Deu match: uma cearense, um canadense e um amor à primeira vista no mundo moderno

É possível encontrar um grande amor no deslizar de fotos de um app de relacionamento? Ainda mais, é possível ter a certeza que a pessoa é o amor da sua vida só por uma foto? Para o canadense Marthy Landry, sim. De férias no Ceará, no final de 2019, o  praticante de Kitesurf veio em busca de nossos bons ventos e encontrou o match perfeito. Se apaixonou por uma foto, deu um like e felizmente foi correspondido. Do outro lado da tela estava a psicóloga cearense Carol Serpa, para ela, o encantamento veio aos poucos até se converter em uma grande paixão, e, um ano depois, em casamento. 

Carol não se interessava por estrangeiros. Não gostava de ligação de vídeo e contato apenas pela internet, muito menos de sol e praia. Como ela mesma diz: “a vida vai preparando a gente para o nosso próprio destino”. Carol foi se relacionar justamente com um canadense, que mora no Canadá e é apaixonado por kite. “No começo, a gente conversava e ele falava em português. Ele traduzia no google tradutor (risos) e só com o tempo eu fui percebendo que algumas coisas não faziam sentido. Aí ele realmente falou que não era daqui e que tava de férias. Só que a gente já tinha se identificado muito e seguimos conversando”. 

A pandemia do novo coronavírus fez tudo ficar ainda mais intenso. No início de 2020, ela foi conhecer o país de origem dele, numa pequena vila chamada Saint-Alexis-des-Monts, em Montreal, no Quebéc. No auge das restrições de locomoção, os dois ficaram separados, conversando apenas pela internet. “Como eu sou do grupo de risco, fiquei muito preocupada, né? Com essa sensação de impotência. E ele, por morar em uma pequena vila, estava vivendo quase uma vida normal, com todos os cuidados, mas com muito mais possibilidades que a gente. Eu disse que se ele quisesse vir pra cá, ele viesse sabendo que ia ficar o tempo todo em casa. Ele me respondeu que mesmo se fosse pra passar a vida toda confinado, preferia passar ao meu lado”. 

 

Com a melhora dos índices de contágio, o reencontro veio em agosto. Ele veio para Fortaleza, trazendo muita saudade no peito e um anel de noivado no bolso. Ela deu like, ou melhor, disse sim. E o casamento aconteceu em novembro do ano passado. Deu match!